Sabrina Orlandin | Nutri Materno Infantil

Blog

Qual a importância do acompanhamento nutricional durante a gestação?

03.Set

Qual a importância do acompanhamento nutricional durante a gestação? | Sabrina Orlandin Nutricionista Materno-infantil

Que todos devem manter uma alimentação equilibrada você já sabe, mas hoje eu venho falar da importância desse cuidado durante o período gestacional, uma das fases mais delicadas da vida de uma mulher.

A atenção durante a gravidez deve ser redobrada, mas isso não significa que a gestante deve "comer por dois", nada disso! Se alimentar com qualidade é fundamental e, por isso, o suporte nutricional é um grande aliado.

Quer saber mais? Continue lendo!

Por que ter uma alimentação adequada?

Durante a gestação, o corpo da mulher sofre muitas mudanças naturais. Essas alterações podem ser fisiológicas e hormonais, o que faz com que a grávida necessite de muitos nutrientes, como o cálcio, vitamina B9 e ferro, encontrados em alimentos que citarei em breve.

Ter controle sobre o que é ingerido também é importante pelo fato de que muitas mulheres têm um aumento excessivo de peso ao engravidar, o que pode acarretar em algumas complicações e doenças, como:

• Diabetes gestacional;
• Hipertensão;
• Intolerância à lactose;
• Aumento da gordura visceral;
• Hiperfagia;
• E outros.

O acompanhamento deve ser feito em todas as fases da gestação.

Ter orientação de uma profissional de nutrição materno infantil contribui para que a mamãe e o bebê fiquem saudáveis durante todo o desenvolvimento da criança, até a pós-gestação.

O acompanhamento envolve, primeiramente, uma análise detalhada do estado nutricional da pessoa, como o histórico de consumo alimentar, e, depois, define as mudanças alimentares e até mesmo comportamentais.

Alimentos que geralmente são recomendados durante e após a gestação

Nós, nutricionistas, realizamos análises individuais, pois as necessidades do corpo variam de pessoa para pessoa. Contudo, muitos alimentos são quase que uma unanimidade entre as futuras mamães.

Conheça alguns deles a seguir:

• Legumes e vegetais;
• Frutas;
• Carne bovina magra;
• Frango;
• Ovos;
• Peixes (sardinha, salmão, atum);
• Leguminosas (feijão, grão de bico, lentilha, ervilha);
• Cereais (arroz integral, milho);
• Azeite extravirgem.

Evite comer estes alimentos em excesso, principalmente com muito sal ou temperos industrializados. Opte por alimentos frescos e naturais, evitando embutidos e frituras.
Gostou do conteúdo?

Entre em contato comigo e descubra como posso contribuir para que a sua vida e a do seu pequeno sejam mais saudáveis.

Clique para saber mais!
Receba nossa newsletter!