Sabrina Orlandin | Nutri Materno Infantil

Blog

Introdução alimentar infantil: aproveite suas férias para acompanhar seu pequeno

05.Jan

Introdução alimentar infantil: aproveite suas férias para acompanhar seu pequeno | Sabrina Orlandin Nutricionista Materno-infantil

Um dos momentos mais esperados ao longo do primeiro ano de um bebê é, sem dúvidas, a introdução alimentar. Porém, além desta fase gerar muita ansiedade, gera também muitas dúvidas na família: quando iniciar, o que oferecer, como dar o primeiro alimento, entre tantas outras. Para ajudar você, mamãe, nesta fase tão especial e importante, eu separei algumas dicas abaixo. Aproveite as férias com seu bebê para aprender e colocar em prática as minhas orientações.

Quando meu filho pode iniciar a introdução alimentar?

A recomendação de órgãos de saúde é iniciar a introdução alimentar aos seis meses de idade, mas, em casos de crianças prematuras, pode demorar um pouco mais. Além disso, deve-se observar os famosos sinais de prontidão do bebê, tais como: sentar sem apoio ou com o mínimo possível; ter perdido o reflexo de protusão da língua, que é quando ele empurra o alimento para fora da boca com a língua; mostrar disposição para mastigar, mesmo sem dentes; mostrar interesse pela refeição, tentando agarrar o alimento e colocá-lo na boca, entre outros.

Por onde começar?

Eu sugiro que o primeiro alimento a ser oferecido à criança seja a fruta. Sendo que deve-se iniciar apenas com um tipo de fruta. Ofereça primeiro opções mais doces como a maçã, banana, mamão, caqui, ameixa. Não é necessário adoçar, pois os bebês têm que aprender a diferenciar o sabor de cada alimento, certo?

Iniciar pelos lanches é minha sugestão. Ofereça uma fruta pela manhã e outra pela tarde. Quando estes estiverem bem estabelecidos, pode ser oferecido o almoço e, por último, a janta. Mas quais alimentos devo oferecer nestas refeições?

Prepare uma alimentação rica em nutrientes e bem variada. Não esqueça de acrescentar proteínas, carboidratos, vitaminas e gorduras no cardápio, pois todos esses elementos compõe uma alimentação saudável. Apresente os alimentos de forma separada no prato.

Componha o prato com pelo menos um alimento de cada grupo:

-Hortaliças como folhas verdes, abóbora, beterraba, tomate e cenoura;
-Cereais e tubérculos como arroz, batata-doce, batata, inhame e macarrão;
-Carnes e ovos, incluindo frango, peixe, boi, codorna;
-Grãos como feijão, lentilha, soja e ervilha.

Como oferecer?

Lembre-se de higienizar sempre as frutas e amassá-las com o garfo ou raspar com uma colher. Ofereça numa colher pequena e macia, sempre em pequenas porções. Nada de liquidificar ou peneirar os alimentos, pois isso irá influenciar na mastigação e até na aceitação futuramente.

Não use sal nos preparos das refeições principais pelo menos até o primeiro ano de vida do seu bebê. Tempere a comida com temperos frescos e naturais.

Mantenha a calma

É comum que as mamães, principalmente, criem muitas expectativas em relação à introdução alimentar. Mas lembre-se que tudo é novidade para o seu bebê. Antes, o único alimento dele era líquido - o leite materno ou a fórmula.

É normal o bebê cuspir na primeira colherada, pois é uma textura, um sabor e uma sensação nova para ele, por isso, mantenha a calma que tudo vai dar certo. Tenha paciência e persistência – esse é o segredo.

Se mesmo com estas dicas você não se sentir segura, entre em contato comigo. Eu posso ajudar na introdução alimentar do seu bebê, tornando este momento mais leve e saudável, com um cardápio desenvolvido especialmente para ele. Agende agora mesmo uma consulta.

Clique para saber mais!
Receba nossa newsletter!