Sabrina Orlandin | Nutri Materno Infantil

Blog

Cardápio vegano infantil: é possível?

22.Set

Cardápio vegano infantil: é possível? | Sabrina Orlandin Nutricionista Materno-infantil

Há quem revire os olhos só de ouvir o termo (por preconceito ou desconhecimento mesmo), mas a realidade é que o veganismo vem ganhando cada vez mais adeptos. Veja só: nos últimos anos, as pesquisas para os termos “vegano” e “vegetariano” cresceram 700% no Google. Um dado que mostra que as pessoas estão mais curiosas, amistosas e adeptas em relação às restrições de qualquer produto de origem animal. Mas você acha que é possível criar uma criança vegana e saudável? Este estilo de alimentação é indicado para os pequenos? No artigo de hoje, eu vou esclarecer estas e outras dúvidas muito comuns aos papais e mamães. Acompanhe!

O que é o veganismo?

O veganismo é uma maneira de viver, não só de se alimentar, que procura excluir todas as formas de exploração animal, desde roupas e cosméticos, até atrações como circo, por exemplo. Na alimentação, os veganos têm uma dieta livre de todos os alimentos de origem animal, tais como carne, laticínios, ovos, mel, etc. Mas engana-se quem pensa que os veganos “passam fome”. Pelo contrário, há muitas opções naturais que fornecem um cardápio completo e balanceado: arroz, legumes, feijão, lentilha, grãos, frutas, hortaliças, além de uma infinidade de alimentos que são naturalmente veganos. Há também os alimentos industrializados, feitos sem nenhum produto de origem animal, que podem ser consumidos pelos adeptos deste movimento.

Crianças podem ser veganas?

Sim, de maneira geral, podem! Mas os pais devem ter atenção redobrada e muito mais cuidado ao elaborar o cardápio dos filhos, pois, por ser uma dieta bastante restritiva, pode desencadear insuficiência de substâncias essenciais para o desenvolvimento das crianças, principalmente no primeiro ano de vida.

Por exemplo, a falta de leite e derivados pode aumentar a deficiência de cálcio, enquanto restrição das carnes brancas e vermelhas prejudica o consumo adequado de ferro, proteínas e vitaminas B12 e D. Os ácidos graxos, como o ômega-3, nutrientes de extrema importância para a formação do cérebro e o fortalecimento da imunidade, têm origem em peixes.

Além disso, a recomendação é a realização de exames periódicos para avaliar a saúde da criança e garantir que o desenvolvimento seja pleno, sem riscos futuros.

O ideal mesmo, é o acompanhamento conjunto entre o nutricionista e o pediatra da criança, para garantir que a alimentação vegana esteja atendendo a todas as necessidades nutricionais.

E você, papai ou mamãe é adepto ao veganismo ou quer começar a inserir este estilo de vida na sua família? Agende uma consulta para conversarmos e elaborarmos um cardápio juntos!

Clique para saber mais!
Receba nossa newsletter!