Sabrina Orlandin | Nutri Materno Infantil

Blog

Entenda a diferença da falta de apetite infantil e do desinteresse na alimentação

20.Ago

Entenda a diferença da falta de apetite infantil e do desinteresse na alimentação | Sabrina Orlandin Nutricionista Materno-infantil

“Não vou comer”, “não estou com fome”, “não quero”, “disso eu não gosto”: com certeza todas as mamães já ouviram frases como essas quando falaram às crianças que estava na hora de comer.

Depois dessas famosas frases, surge aquele desespero: “o que dar para meu filho comer?” ou “como fazer ele se alimentar?”. São dúvidas comuns, mas calma, você não precisa colocar tanta preocupação em cima disso.

Bom, é claro que as crianças precisam e devem comer, e todas nós entendemos isso. Porém, também é importante que você entenda que isso faz parte da vida de praticamente todas as crianças.

Ou seja: a maioria das mães passa pelo mesmo que você, e é preciso saber lidar com isso da melhor forma. Sabe como? Eu ajudo você nessa!

Descubra como interpretar a falta de apetite do seu filho

Antes de mais nada, é importante que você descarte quaisquer tipos de doenças, como a própria anemia, que podem estar tirando o apetite do seu pequeno.

Outras situações que podem estar levando seu filho à inapetência: resfriado, dor de garganta ou de ouvido. Além disso, há também o nascimento dos dentes, uma situação que causa desconforto e acaba afetando o apetite.

Tudo isso acaba se normalizando depois que passa.

Mas, se seu filho não está passando por nenhum das situações que falamos acima, provavelmente a falta de apetite se dá por outros motivos: lanches fora de hora, o jeito como os responsáveis lidam com a inapetência, entre outras.

Vamos falar disso no próximo tópico?

Leve com naturalidade: é importante entender que a falta de apetite existe!

Depois de interpretar a falta de apetite do seu pequeno, é hora de levar com naturalidade e entender esse processo, sabendo lidar da melhor forma.

Entenda tudo isso como algo normal, afinal, não é só com você que isso acontece. Por isso, não se culpe, tampouco fique nervosa e estressada com a situação, pois isso acaba transmitindo os mesmos sentimentos ao seu filho.

Ao contrário, siga algumas dicas que podem ajudar vocês dois:

- Mantenha um intervalo em torno de duas horas entre as refeições, e evite lanchinhos não saudáveis entre elas;
- Envolva as crianças o quanto antes na compra e no preparo dos alimentos;
- Ofereça alimentos que seu pequeno goste. Dê preferência aos de consistência adequada, mais fáceis de engolir;
- Seja flexível quanto a horários e locais das refeições.
- Não obrigue a criança a comer. Essa atitude a deixará nervosa e reduzirá ainda mais o seu apetite;
- Seja o exemplo para seu filho.

E, principalmente: respeite esses momentos e lide da melhor forma possível, para que seu filho entenda que é importante comer, mas que não se sinta pressionado, pois isso pode piorar a situação.

Conte com um profissional para ajudar você nesse processo

Um nutricionista pode ser a pessoa que faltava para ajudar você a lidar com essas situações de inapetência em relação às crianças. Através desse auxílio, você entende como proceder nos momentos em que seu filho não quer comer e também entender porque ele não está com fome.

Além disso, o profissional indica os melhores alimentos e a alimentação mais adequada para que seu filho coma da melhor forma, crescendo saudável e feliz.

Eu posso ajudar você com isso. Entre em contato comigo e agende seu horário, vamos juntas mudar estes hábitos de trazer o apetite novamente para a vida do seu pequeno.

CLIQUE AQUI E AGENDE SEU HORÁRIO

Clique para saber mais!
Receba nossa newsletter!