Sabrina Orlandin | Nutri Materno Infantil

Blog

O perigo da obesidade na infância

03.Jun

O perigo da obesidade na infância | Sabrina Orlandin Nutricionista Materno-infantil

O blog post de hoje vai falar sobre um assunto bem sério e que merece atenção sempre: a obesidade na infância. Importante destacar que a obesidade não é somente um problema estético, ela é considerada uma doença crônica, uma vez que o excesso de peso provoca a incidência de vários problemas de saúde como diabetes, problemas cardíacos e alterações hormonais.

Cerca de 15% das crianças e 8% dos adolescentes têm obesidade, e oito em cada dez adolescentes continuam obesos na fase adulta. Um número expressivo e que merece atenção.

No geral, as crianças que têm hábitos alimentares inadequados, inclinação genética, estilo de vida sedentário, distúrbios psicológicos, problemas na convivência familiar, entre outros, são as mais propensas a desenvolver excesso de peso, consequentemente, chegando à obesidade na infância.

Lembrando que nem sempre o fato de uma criança comer muito está ligado ao fato de ela ter obesidade infantil. Em geral, as crianças obesas comem alimentos mais calóricos e menos nutritivos do que deveriam, assim, resultando em uma ingesta calórica maior para pouco gasto calórico diário.

Como evitar e prevenir a obesidade infantil

Mamãe, não se desespere com o assunto: ele precisa ser lembrado e merece atenção, mas não é necessário ficar apavorada com a situação. Prevenir e evitar a obesidade na infância de seus filhos deve começar pelos hábitos, que são peça-chave para que as crianças tenham uma alimentação equilibrada. Confere algumas dicas que podem ajudar nesse momento:

Aleitamento materno: o aleitamento materno protege contra a obesidade e para cada mês de amamentação após o sexto mês, há um aumento de 4,5% na chance de não ser obeso na vida adulta. É na primeira infância que se criam as primeiras memórias do paladar, e essas memórias fazem com que as crianças apreciem mais alimentos que tiveram contato nesse período, tendo hábitos alimentares mais saudáveis.

Prática de exercícios físicos: incentive seu pequeno e estimule-o a se exercitar desde cedo através de brincadeiras, atividades físicas e esportivas. Essa atitude de estimular faz com o sedentarismo vá pra longe e os exercícios se tornem um hábito.

Introdução alimentar correta: a introdução alimentar é fundamental para prevenir a obesidade. Evite ofertar precocemente alimentos indevidos para a idade, como açúcares, antes dos dois anos de vida.

Cuidado constante com os hábitos alimentares: é fundamental sempre oferecer aos pequenos uma alimentação nutritiva e balanceada, predominante em legumes, vegetais, frutas e a chamada “comida de verdade”. Evite oferecer fast-food, frituras, doces e bebidas calóricas, pois elas são grandes aliadas à obesidade infantil. Mas calma, não precisa proibir. As crianças podem comer o que gostam de vez em quando, desde que seja sem excessos. Faça combinados com a criança de quando e o quê ela poderá comer esses alimentos.

A importância do acompanhamento médico e nutricional

É fundamental que as crianças tenham sempre um acompanhamento médico e nutricional. Principalmente se a mamãe observar sinais de que a criança está com hábitos alimentares inadequados ou então que o excesso de peso já esteja incomodando as atividades diárias da criança.

Profissionais capacitados e especialistas no assunto são capazes de oferecer indicações para que a criança tenha hábitos alimentares melhores, como alimentação correta e nutritiva, exercícios físicos, conversas e acompanhamentos psicológicos, entre outros fatores que ajudam contra a obesidade infantil.

Eu posso ajudar você a mudar os hábitos alimentares do seu filho, introduzindo alimentos certos e adotando mudanças comportamentais permanentes..

Fale comigo e veja como posso ajudar você. Marque uma consulta, clicando abaixo!

Clique para saber mais!
Receba nossa newsletter!