Sabrina Orlandin | Nutri Materno Infantil

Blog

Novos hábitos: dicas sobre como começar a introdução alimentar do seu bebê!

12.Fev

Novos hábitos: dicas sobre como começar a introdução alimentar do seu bebê! | Sabrina Orlandin Nutricionista Materno-infantil

Para os pais, todas as fases do seu bebê são importantes. O primeiro banho, o primeiro passeio, os primeiros passinhos. E quando o assunto é alimentação, isso não é diferente. É por isso que a introdução alimentar de uma criança também acaba sendo uma das fases mais esperadas pelos pais, ansiosos com essa chegada de novos hábitos e dispostos a fazer dela a mais tranquila possível.

Por isso, neste texto você vai encontrar um conteúdo completo sobre introdução alimentar, qual a importância desse processo e quais os benefícios ele traz para a vida do seu pequeno. E, claro, vou listar algumas dicas de como passar por essa fase da melhor forma possível. Vem comigo?

Entenda o que é a introdução alimentar

Chamamos na introdução alimentar, a fase em que a alimentação dos bebês começa a incluir outros alimentos além do leite materno. Geralmente, ela começa no sexto mês de vida da criança, pois, até então, não existe a necessidade de outro alimento fora o aleitamento materno – nem mesmo água, já que o leite das mamães supre todas essas necessidades.

Passados esses seis meses, já é permitido introduzir outros tipos de alimentos na alimentação dos pequenos, lembrando sempre que a amamentação pode continuar até os 2 anos de idade. Para essa alimentação complementar, a dica é começar tudo de forma lenta e gradualmente, de acordo com o tempo da criança. É bem comum que seu filho estranhe ou até mesmo recuse alguns tipos de alimentos, por isso, o importante é não forçar. Espere um pouco e ofereça esse alimento em outro momento.

Novos hábitos, novos sabores: o que oferecer para o seu pequeno

Agora que entendemos mais sobre a introdução alimentar e o período recomendado para seu início, vem a pergunta: “Quais alimentos posso oferecer para meu filho?” A minha dica, e a de diversos pediatras, é a mesma: oferecer ao bebê uma alimentação rica em nutrientes e bem variada. Não esqueça de acrescentar proteínas, carboidratos, vitaminas e gorduras no cardápio, pois todos esses elementos compõe uma alimentação saudável.

Uma boa forma de começar essa seleção de alimentos é reunir no prato do seu pequeno os quatro grupos alimentares principais: frutas e hortaliças; carnes e ovos; cereais; e tubérculos e grãos. Isso vai permitir que a criança tenha energia e possua todos os nutrientes necessários para um crescimento saudável.

No caso de alimentos como ovos, peixes e glúten, a introdução alimentar pode ser feita a partir do sexto mês de vida, criando tolerância e evitando o aparecimento de alergias. Antes do primeiro ano, alguns alimentos não são recomendados, como leite de vaca e derivados, sal, sucos (dê preferência para a água e o leite materno), açúcar e mel.

Começando com a refeição principal

O ideal é começar com a introdução alimentar apresentando os alimentos de forma separada no prato. Para ter uma ideia melhor de que alimentos escolher nesse caso, separei exemplos dos quatro grupos citados anteriormente e que podem tranquilamente ser colocados no dia a dia do seu bebê para uma papinha nutritiva:

• Hortaliças como folhas verdes, abóbora, beterraba, tomate e cenoura;
• Cereais e tubérculos como arroz, batata-doce, batata, inhame e macarrão;
• Carnes e ovos, incluindo frango, peixe, boi, codorna e ovos;
• Grãos como feijão, lentilha, soja e ervilha.

Importante: lembre-se de não bater os alimentos no liquidificador. Apesar de ser mais prático, isso deixa a comida muito fina e não permite que a criança experimente o gosto e a textura de cada alimento,
além de incentivar a mastigação. Faça dessa experiência a mais completa possível para o seu pequeno.

Por fim, minha dica final é: evite usar óleo nos preparos e, se preciso, utilize apena os vegetais, sempre em pequena quantidade. Além disso, priorize alimentos frescos, evitando os congelados e processados. Assim, você garante mais bem-estar para o pequeno, novos hábitos saudáveis e uma introdução alimentar bem mais adequada.

Espero que esse conteúdo tenha sido útil para você! Para saber mais sobre introdução alimentar e outros assuntos, ajudando seu pequeno a criar novos hábitos de forma saudável, entre em contato comigo agora.

Clique para saber mais!
Receba nossa newsletter!