Sabrina Orlandin | Nutri Materno Infantil

Blog

Refluxo em bebês: como evitar e prevenir

22.Mar

Refluxo em bebês: como evitar e prevenir | Sabrina Orlandin Nutricionista Materno-infantil

Quase todas as mães que amamentam já passaram por isso: logo após mamar ou mesmo durante, o bebê tem refluxo, regurgitando parte do leite. Apesar de bastante comum, isso pode assustar os pais, causando preocupação com o bem-estar da criança.

Descubra mais sobre o refluxo, o que causa esse problema e como evitá-lo. Acompanhe o texto!

O que é o refluxo?

É quando a comida que ainda está sendo digerida volta para o esôfago, podendo chegar à boca e causando a regurgitação. Isso acontece por causa das contrações do processo digestivo que, nessa fase, são um pouco descoordenadas. Além disso, os líquidos também causam mais refluxo, por isso, é mais comum durante o período de amamentação.

Não ocorre apenas com bebês, mas, eles são mais propensos a sofrer com esse problema, já que seu sistema digestório ainda está se desenvolvendo.

Geralmente, não é motivo para grandes preocupações, como aponta o Departamento de Gastroenterologia da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), o qual estima que 60 a 80% dos bebês passem por isso antes dos sete meses de idade.

A condição se torna preocupante e pode ser uma doença quando:

- O refluxo continua acontecendo constantemente depois dos sete meses;
- A criança regurgita ou vomita (o vômito é precedido de náusea e é mais violento, enquanto a regurgitação acontece de forma espontânea e rapidamente) muito tempo após terminar de mamar;
- Ocorre tão frequentemente que a alimentação é prejudicada e o bebê chega a perder peso.

Nesses casos, a situação deve ser investigada com o pediatra.

Quais são os sintomas do refluxo

As crianças podem sentir dores abdominais, dificuldade para dormir e irritabilidade na hora de mamar e comer. Ocorrendo a regurgitação, também chamada de golfada, podem acontecer dores de garganta, tosse e dificuldade para respirar durante as mamadas.

Como evitar o refluxo?

Nos casos leves, o refluxo pode ser diminuído com ações simples, como:

- Deixar o bebê inclinado enquanto mama, como se estivesse sentado;
- Esperar que ele arrote após mamar, sem dar tapinhas nas costas ou sacudir, apenas deixando-o em pé por até 30 minutos;
- Não deixá-lo na posição deitada nos primeiros 30 minutos após a mamada;
- Observar a pega na hora da amamentação, mantendo a boca da criança bem preenchida com o mamilo para que não engula muito ar;
- Introduzir as papinhas no momento certo, pois os alimentos sólidos causam menos refluxo;
- Evitar balançar o bebê até duas horas depois de alimentá-lo;
- Mantê-lo deitado de barriga para cima e usar um travesseiro para elevar o bebê durante o sono, caso ele sofra com refluxos à noite.

É claro que, em casos graves, deve-se procurar ajuda médica.

Confira mais dicas sobre amamentação e alimentação infantil

Acessando o meu blog, você encontra mais informações sobre nutrição materno-infantil, receitas práticas para toda a família e cuidados com a dieta das crianças.

Clique para saber mais!
Receba nossa newsletter!