Sabrina Orlandin | Nutri Materno Infantil

Blog

Como evitar o açúcar na alimentação infantil

07.Mar

Como evitar o açúcar na alimentação infantil | Sabrina Orlandin Nutricionista Materno-infantil

Quem não gosta de doces? As crianças, principalmente, adoram. Mas, na verdade, devemos ter muito cuidado ao oferecer alimentos que contenham açúcar para elas.

Por mais que esse ingrediente esteja presente no nosso dia a dia, não é recomendado para a dieta infantil. Cortar seu consumo por inteiro é bem difícil, mas, diminuir a quantidade já ajuda muito.

Confira minhas dicas para evitar e substituir o açúcar na alimentação dos pequenos!


Por que o açúcar faz mal para as crianças?

O açúcar adicionado, ou seja, que não está presente nos alimentos in natura, é um elemento com praticamente zero nutrientes, sendo apenas uma grande fonte calórica. Ele se transforma em glicose, que pode virar gordura. O consumo em excesso aumenta as chances de obesidade, diabetes, problemas cardiovasculares e cáries.


Existe uma forma ideal de consumi-lo?

Até os dois anos, alimentos com açúcares adicionados e adoçantes não devem ser oferecidos. Nessa idade, a criança irá conhecer os sabores doces através das frutas, que contém a frutose, seu açúcar natural.

Para crianças maiores, ele pode ser oferecido com cuidado, em pequenas doses.


Dicas para diminuir o consumo

Fique de olho nos rótulos
Até produtos considerados saudáveis, como sucos industrializados, iogurtes e cereais, podem conter bastante açúcar, então, confira a embalagem.

Explique que o açúcar faz mal
Seus filhos devem entender que negar os doces não é uma punição, mas sim um cuidado! Com muito carinho, fale que o açúcar faz mal e pode causar doenças graves.

Tome cuidado com os refrigerantes
As bebidas contém uma quantidade enorme de açúcar, e crianças acostumadas com elas procuram esse tipo de refresco ao invés de água ou sucos naturais.

Ofereça em pequenas quantidades
Ao invés de uma barra de chocolate inteira para a criança, que tal uma para toda a família dividir? Permitir o consumo controlado é melhor do que proibir totalmente. Essa é uma forma dos pequenos não se sentirem privados de experimentar.

Envolva seus filhos
Essa é uma dica de ouro quando se trata de alimentação infantil. Inclua eles em tudo, desde a escolha dos produtos no supermercado, mostrando os rótulos e quais são as melhores escolhas, até o preparo dos alimentos.

Substitua por outras opções
O mel é uma alternativa, porém, tem a mesma quantidade de calorias que o açúcar. A diferença é que ele adoça mais com menos e contém diversas vitaminas e nutrientes. Crianças com menos de dois anos não podem consumi-lo, pois seu organismo não está preparado para eliminar uma bactéria presente nele, podendo causar botulismo.

Entre os adoçantes, a melhor escolha para as crianças é o de stevia. Natural, feito da seiva de uma planta, ele não tem calorias e nem contra indicações, além de possuir efeito antioxidante, cicatrizante e bactericida e ser uma fonte de cálcio, ferro, fósforo, potássio e vitaminas A e C.

Quer mais dicas sobre alimentação infantil?
Descubra como oferecer uma dieta saudável e saborosa para toda a família, no meu blog!

Clique para saber mais!
Receba nossa newsletter!