Sabrina Orlandin | Nutri Materno Infantil

Blog

Grávidas podem ter dieta vegetariana? Tire todas suas dúvidas sobre o assunto!

16.Fev

Grávidas podem ter dieta vegetariana? Tire todas suas dúvidas sobre o assunto! | Sabrina Orlandin Nutricionista Materno-infantil

Não é novidade que o período da gestação requer ainda mais atenção com a alimentação, já que as futuras mamães precisam suprir não apenas a si mesmas, mas também possibilitar o desenvolvimento do bebê, com os nutrientes necessários.

Com isso, diversas dúvidas podem surgir sobre a dieta ideal, seja quando se fala sobre o que é importante comer e o que não é recomendado. Uma das mais comuns é: posso manter a dieta vegetariana durante a gravidez?

Acompanhe o texto e descubra a resposta! Boa leitura.

A dieta vegetariana pode ser seguida no período de gravidez?

Sim, mas, com ressalvas! Pode ser necessário suplementar alguns nutrientes que não são facilmente encontrados nos vegetais, por exemplo.

Essa necessidade é ainda maior no caso de pessoas veganas. Muitas optam por consumir alguns produtos de origem animal enquanto gestantes, para garantir uma quantidade ideal de proteínas, cálcio e outros elementos sem precisar de suplementos.

Dá uma olhada nos nutrientes que não podem faltar e os alimentos sem carne que os contém:

Vitamina B12 (cobalamina) e vitamina D: são encontradas nos ovos e produtos lácteos. No caso de dietas veganas, a suplementação é extremamente necessária. A falta delas pode acarretar em atraso no crescimento, baixo peso ao nascer, problemas neurológicos e anemia.

Vitamina B9 (ácido fólico): está presente em alguns vegetais verdes como couve-de-bruxelas, brócolis, espinafre, salsa e repolho, além de tomate, aspargos e feijão. Ela é importante para evitar situações como espinha bífida, descolamento da placenta, problemas no desenvolvimento neural e baixo peso.

Ferro: é encontrado no feijão, ervilha, grão-de-bico, ovos, cereais integrais e vegetais de folhas verdes. A vitamina C é importante para potencializar sua absorção pelo organismo. A falta dele pode causar anemia, nascimento prematuro e atraso no desenvolvimento.

Cálcio: além do leite e derivados, os vegetais escuros e algumas sementes e oleaginosas, como gergelim, amendoim e nozes, também o contém. Ajuda no desenvolvimento fetal e também na prevenção da hipertensão materna.

Zinco: está no feijão e também na castanha-do-pará. Previne o baixo peso, a hipertensão materna e diminui o risco de morte ao nascer.

Ômega 3: presente na semente de linhaça, no azeite de oliva, abacate, nozes, chia e frutos secos. Diminui as chances de parto prematuro.

É importante elevar o consumo desses alimentos, substituindo opções industrializadas pela comida caseira que contenha esses ingredientes. Assim, além de ingerir os nutrientes necessários, a mãe também diminui os elementos que podem causar algum dano.

Porém, em todo caso, para as gestantes que desejam seguir a dieta vegetariana ou vegana, o acompanhamento profissional especializado é essencial. O recomendado é realizar exames frequentes para verificar a quantidade de cada um desses nutrientes no sangue e, se necessário, aliar a alimentação à suplementos específicos para cada necessidade.

Saiba mais sobre nutrição e maternidade
A alimentação é um dos principais aspectos que envolvem a gestação e a amamentação, portanto, não deixe de conferir mais dicas e informações sobre esse assunto no meu blog!

Clique para saber mais!
Receba nossa newsletter!