Sabrina Orlandin | Nutri Materno Infantil

Blog

Alimentação no pós-parto: descubra quais os cuidados necessários

24.Nov

Alimentação no pós-parto: descubra quais os cuidados necessários | Sabrina Orlandin Nutricionista Materno-infantil

No período após a gravidez, chamado de pós-parto ou puerpério, as mães devem se preocupar não apenas com seu bebê, mas com sua própria saúde! Afinal, dar a luz não é algo corriqueiro e o corpo precisa de cuidados específicos para se recuperar desse processo e retornar à sua normalidade.

E, dentre os hábitos necessários para a recuperação e também para o sustento adequado das crianças que mamam, está a alimentação correta. Acompanhe o texto e descubra como deve ser a dieta das mães no pós-parto.

O que comer no puerpério?

Não existe uma fórmula mágica: cada mãe terá necessidades diferentes e deve seguir orientações de seu médico e nutricionista. Porém, é indicado que todas tenham cuidado com o que comem, buscando ter uma alimentação balanceada e priorizando os preparos caseiros, fugindo de industrializados e ultraprocessados.

Alguns nutrientes são essenciais para uma boa recuperação e devem fazer parte dessa dieta. Confira quais são e em quais alimentos estão presentes:

Ferro: é encontrado no frango, na carne vermelha, beterraba, folhas escuras e feijão e é importante para a saúde do sangue, evitando a anemia.

Ômega 3: ajudando na cicatrização, ele está nos peixes, algas, azeite de oliva e nozes, entre outros.

Vitamina A: fundamental para a renovação celular, ela é encontrada em vegetais e frutas como mamão, manga, cenoura, goiaba vermelha, abóbora, acelga, espinafre, chicória e couve. Ela também trabalha na saúde dos olhos, sendo importante para o desenvolvimento da visão dos bebês que consomem leite materno.

Cálcio: necessário para quem amamenta. Além do leite e derivados, é possível consumi-lo através da couve, agrião, brócolis e produtos derivados da soja (desde que não sejam ultraprocessados), como o tofu.

Vitamina C: presente nas frutas cítricas e também no morango, no caju e na acerola, é indispensável para o fortalecimento da imunidade, tanto das mães quanto da criança, além de ser antioxidante e melhorar a fixação do ferro no organismo.

Além desses alimentos, as mulheres no puerpério devem se hidratar muito bem. A água é essencial, tanto para ajudar na produção de leite, quanto para o funcionamento do intestino e outros aspectos.

O que evitar?

Nessa fase, deve-se cortar, ou, ao menos, diminuir o consumo de produtos que possam atrapalhar na cicatrização, piorar inflamações, causar infecções intestinais e excesso de peso, além dos que contenham substâncias maléficas para o bebê que podem passar para o leite.

Entre eles estão:

Alimentos com alto teor de gordura: frituras, pizza, hambúrguer, bacon e salgados.

Açúcar refinado: está presente em doces, refrigerantes, alguns sucos, sorvete, bolos e chocolate.

Embutidos: salame, salsicha, presunto, peito de peru.

Industrializados: salgadinhos, biscoitos, fast food.

Bebidas alcoólicas: o álcool pode passar ao leite materno e causar danos para a saúde do bebê.

Cafeína: café, chá verde, chá mate, chá preto e alguns tipos de chocolate contém cafeína, que também é prejudicial para a saúde das crianças, provocando agitação e alterações no sono.

Alimentos crus: leite não pasteurizado, ostras, sushi, carne crua, entre outros, podem causar doenças gastrointestinais e prejudicar a saúde da mãe e a formação do leite.

Também existem casos específicos em que os bebês têm rejeição a determinados alimentos, como é o caso da alergia à proteína do leite. Se uma situação como essa for identificada, siga as orientações médicas.

Alimentação adequada para a toda família com praticidade

Pode ser difícil dar conta de oferecer uma nutrição correta para todos, especialmente as crianças. Mas, conte comigo para descobrir maneiras de fazer isso e aprenda receitas simples e fáceis para o seu dia a dia!

Clique para saber mais!
Receba nossa newsletter!