Sabrina Orlandin | Nutri Materno Infantil

Blog

O que não comer para ter uma gravidez segura

13.Set

O que não comer para ter uma gravidez segura | Sabrina Orlandin Nutricionista Materno-infantil

A gravidez é sinônimo de muitas transformações no corpo de uma mulher. As mudanças podem ser emocionais — afinal, um novo alguém muito especial está chegando — ou físicas, já que a gestação é um processo único, longo e causa mudanças radicais no organismo. E sabendo de tantas transformações, é fácil perceber que alguns hábitos também devem ser mudados, certo?

E dentre esses hábitos, a alimentação é um dos principais, necessitando contar com muitas mudanças. Isso acontece porque durante o período da gestação a grávida se alimenta tanto para ela quanto para o filho que está chegando. Nesse caso, os cuidados devem ser maiores, surgindo alguns alimentos não recomendados para o período.

Sabendo que essa pergunta provoca certo anseio, resolvi ajudar você com este texto, mostrando alguns dos alimentos não recomendados para uma gravidez segura. Confira!

Laticínios não pasteurizados: queijos e leites não pasteurizados podem ser um risco à saúde da grávida. Isso acontece porque esses alimentos podem contar com microrganismos nocivos à saúde durante o período da gravidez. Portanto, fica a dica de evitar alguns tipos de queijo e optar por leite pasteurizado ou bem fervido.

Alimentos com muita cafeína: o famoso cafezinho também não vai bem em excesso durante a gravidez. Chás com grande concentração de cafeína também não. E evitar a cafeína tem motivo, afinal, a substância pode aumentar o refluxo quando é muito consumida. Por isso, evite.

Ricos em açúcar: a diabetes gestacional é um dos grandes riscos da gravidez. Para evitá-la, o menor consumo de açúcar é a dica fundamental a ser seguida, já que o açúcar é responsável pelo aumento de peso. Evite o excesso dos refrigerantes e docinhos e garanta uma gravidez segura!

Embutidos: os embutidos contam com sódio e sal em grandes quantidades. Por esse motivo, eles podem causar a hipertensão, que na gravidez pode evoluir para problemas como a pré-eclâmpsia, sinônimo de caso grave tanto para a mãe quanto para o bebê. Para uma gravidez cheia de saúde, evite alimentos ultraprocessados e com grandes quantidades de sal.

Adoçantes: estudos afirmam que adoçantes em excesso podem provocar danos neurológicos ao bebê que está em estágio de formação. Sabendo disso, é necessário evitar ao máximo o uso deles. Caso seja uma necessidade consumir adoçantes, procure uma especialista no assunto que poderá orientar suas escolhas.

Ao evitar o consumo em excesso desses alimentos não recomendados, tenho certeza que a gravidez segura será uma realidade em sua vida. Afinal, saber o que não comer é o primeiro passo para uma gestação saudável.

E para conhecer um pouco mais sobre o assunto, que tal receber um material informativo? Assim, você recebe um conteúdo exclusivo sobre os alimentos não recomendados durante o período da gestação e fica bem informada sobre o assunto. Que tal dar um passo a mais no caminho da gravidez segura?

Clique para saber mais!